Sê bem-vindo andarilho!

Entre, sente-se e se permita iludir - a mente cansada - com meus conceitos chulos, minhas ideias tão minhas e um mundo de aglomerações.
Aqui apresento, expurgo e dou conceitos - nem sempre meus - que podem servir a qualquer um.
Leia, releia e tome muito cuidado: fora ser prolixo, sou o próprio sofismo em pessoa (use isso contra mim e assuma que me lê).
Aqui o luxo é o lixo com ego inflado.
Pense que há vinho e deguste, decupe, compartimente e minta para você mesmo.
Salut à boa perdição dos perdidos, os achados em si (bemol)!

quarta-feira, 24 de março de 2010

Masoquista Sexual - Onde está o ponto?

Masoquista sexual - Onde está o ponto?
Penso que há um equivoco na visão que o mundo tem do masoquista sexual.
Definitivamente ele - o masoquista - não tem que suportar absolutamente nada, pelo contrário! No meu entendimento, ser masoquista sexual é saber que a dor existe, que existe a possibilidade de vinculá-la ao prazer e saber-se livre para fazê-lo.
Ser masoquista sexual (só para lembrar: no meu entendimento) não é suportar, é buscar o suporte em si e no prazer do outro para ampliar sua fonte de calor diante do frio da dor.
Ser masoquista sexual é ser você mesmo diante do outro e assumir que a dor agrada tanto quanto os jogos que a empregam e impregnam o seu ser.

Vai tempo que tenho quisto divagar sobre, na minha cabecinha de jerico, a errônea visão que muitos tem acerca do termo "masoquismo sexual".
Alguns são super hard e se dizem somente submissos, outros nem sabem para que lado fica o seu prazer na dor e se assumem masoquistas sexuais.
Vejo Dominadores intimidarem-se diante da escusa de alguns submissos acerca de jogos com dor sexual e vejo esses mesmos Dominadores perderem a dignificante oportunidade de ir além de si mesmo.
Por que? Porque não investigam, não experimentam, não arriscam!
- Oras, GanoN, o que é combinado não é caro, pô!
Concordo, como igualmente concordo que a maioria fala em marcas e não em dores *sorriso*.
Concordo que basta não fechar o ponto para ter a oportunidade de ir além dele.




Por que não experimentar?
Muitas vezes a dor seca é fulminante, mas e a dor sexual? Pode ser instigante.
É uma questão de experimento, clima, imersão, troca e... guia!
Antes de fechar um acordo, deixe margens para novas experiências, novos experimentos contigo (vai que o parceiro é rodado e diga que já viveu um mundo de coisas?), novas expectativas.

Seco e direto, assim:
É isso, semana que vem venho mais. Sempre às quartas. Sempre que quarta for um bom dia para escrever. *sorriso*

2 comentários:

.ana. disse...

Szir GanoN...

Como sempre , abordando assuntos hiper interessantes, vou esperando pela proxima quarta -feira se ela for um bom dia para que escreva ( sorriso). Confesso que só lendo percebi que há masoquistas eventualmente nao sexuais. Quanta complexidade !!
beijos
anammk_fóton_ALQ.

€lєҟtrα disse...
Este comentário foi removido pelo autor.