Sê bem-vindo andarilho!

Entre, sente-se e se permita iludir - a mente cansada - com meus conceitos chulos, minhas ideias tão minhas e um mundo de aglomerações.
Aqui apresento, expurgo e dou conceitos - nem sempre meus - que podem servir a qualquer um.
Leia, releia e tome muito cuidado: fora ser prolixo, sou o próprio sofismo em pessoa (use isso contra mim e assuma que me lê).
Aqui o luxo é o lixo com ego inflado.
Pense que há vinho e deguste, decupe, compartimente e minta para você mesmo.
Salut à boa perdição dos perdidos, os achados em si (bemol)!

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

E a coragem?

"Você tem coragem de pular a
janela e passar pelo jardim?
Ela não tem chão, ele
não tem fim. AsF"

A ideia é forte, a visão é linda, a teoria pragmática, mas... e a realidade?
Já vi de tudo, já ouvi de tudo e hoje fico a refletir: Quantos, de fato, tem coragem de seguir um jogo cego? Quantos realmente estão dispostos a entregar o controle nas mãos de um outro por um espaço de tempo?
O que seria entregar o controle?
O que seria um espaço de tempo?

Quais os riscos?
Quais os lucros?
É sabido que somente o ambicioso é pego pelo diabo. E ai?

Tudo bem que, segundo a internet, BDSM não presta. Melhor, BDSM bom é o BDSM feito por quem escreve. Ele faz jogos loucos, pirados e sem noção, mano, mas... Qualquer outro é irresponsável, sem noção e merecedor de polícia. Já notaram isso? *sorriso*
Com eles você pode conhecer às 8h e jogar às 10h, mas se outro propoe isso, o outro é louco e o que ele fez tem que ser dsivulgado nas listas. *sorriso*.

Muito bem, sarcasmos à parte, você tem coragem de pular a janela e passar pelo jardim mesmo sabendo que ela não tem chão e ele não tem fim?
Louco, não?
Mas você tem coragem?

Bela quarta povo! (eu hein. Só escrevo às quartas, esqueceram?)

9 comentários:

[{mila}]MAGNO disse...

eu aqui de novo Senhor, uma humilde leitora desse andarilho poeta.
Pois é, eu tive coragem sim, apesar dos meus medos e muitas falhas,hoje me sindo plena e completa, amadurecida e muito e muito feliz.
vou apostar sempre nesse salto, venha o que vier, eu pago o preço.

saudações respeitosas

luba disse...

coragem.
é o contrário da prudência né?

É loucura.

Mas ser louco é bom. Loucos não precisam ter razão, daí se divertem mais...

Ou não!


A prudência chama... Mas acho que o que a essência quer mesmo é não ter chão.

VOEMOS!

alicia disse...

Quem vai estar do outro lado? É um bom jogador? Não sou pra qualquer um. Tem que ser bom, aliás exímio, assim nem preciso pular, passo feito um fantasminha em meio a parede e saio levitando.
Bom feriado, cheio de saudades
alicia

Szir GanoN disse...

Salve sempre bem vinda [{mila}]MAGNO, imagine... você é ilustre leitura, isso sim.
É fato que pular é algo sem igual e, até certo ponto, bem vindo, mas... que certo ponto é esse? Parece que você descobriu, não? Bom isso!

Szir GanoN disse...

Luba, salve!
Amiga... loucura, prudência e até indecência são pontos que nem sempre cabem quando estamos diante de uma drenalina sem igual.
Voar é lindo. O que sempre digo sobre mergulho posso dizer aqui: Risco controlado é risco, mas controlado. *sorriso*

Szir GanoN disse...

Salve, Alicia, salve!
Pois é, seu ponto de visto é interessante, mas o uma parte chama a minha atenção: O convite é para pular e passar. Você vem com virar fantasma e passar pela parede.
Sei não, mas confesso que tenho medo dessas visões literárias interpretativas onde um fala em avição e o outro em tomate e... deixa claro que irá "burlar" as leis vigentes e não atender ao convite combinado... [vamos refletir]*sorriso*

.ana. disse...

Ah,Szir GanoN, sempre trazendo coisas para pensar...

Eu ja me joguei em abismos, já me espatifei em alguns deles. Dá medo sim, frio na barriga, mas os abismos, os jardins sem chão, sem fim, atraem, encantam, chamam.
Eu sempre me faço uma pergunta: sou uma mulher ou um rato? Uma mulher,eu sinto. Aí acontece a alquimia do medo com desejo surgindo a coragem e me lanço no salto desajeitado.


beijos
ana.mmk

Szir GanoN disse...

[vamos escrever rapidinho e sem revisar? *sorriso*]
Pois é, Ana, eu fico me perguntando se não é essa tal adrenalina, esse tal desejo que nos movem ao desconhecido.
Por outro lado, onde fica o centro comum que nos grita que isso é incoerente e até suicidio? Essa reflaxão nos faz crescer, nos leva além e nos move em um liquidificador único, não?

Abração menininha!

.ana. disse...

Szir GanoN, ( escrevendo rapidinho e sem revisar *sorriso )

Esse tal desconhecido ganha aspas porque é "conhecido", é o desejo não totalmente revelado.Isso sem adivinhar, nem nos antecipar em pensamentos, conjecturas, suposições . Esse (des)conhecido jardim sem chão pode ser ( pre)ssentido. A adrenalina nos empurra ao abismo mas o sentimento e o desejo guiam a descida.Sem auxílio de cordas expectativas.
O centro comum grita sim e alto mas o entorno também. Nessa confusão de sons há uma voz que vem lá de dentro. Ela canta em parceria com o outro, fazendo dueto, dupla,sem primeira ou segunda voz, no embalo do som frenético do liquidificador.

Beijos
ana.mmk